Construção de casas

Pintando o forro: foto, instruções passo a passo

As vantagens irrefutáveis ​​da madeira tornaram-na um dos materiais de acabamento mais procurados mesmo na era do “paraíso da construção”, quando cada artesão pode escolher um material para todos os gostos. É devido à baixa condutividade térmica e outras qualidades positivas, como facilidade de fixação, capacidade de ocultar defeitos de superfície, bem como segurança ambiental, que o forro de madeira Euro foi fornecido com popularidade estável por muito tempo. O forro é um fino painel de acabamento em madeira seleccionada, destinado à decoração interior e exterior de instalações e desempenha várias funções, entre as quais se destaca a estética, a decoração e a insonorização. Apesar de existirem vários tipos de forro – madeira e plástico, especialistas experientes preferem a primeira opção, pelas suas vantagens significativas. Na maioria dos casos, a parte externa da casa, bem como varandas, galerias e sacadas, são revestidas com tábuas. Após o acabamento das paredes com ripa, que disfarça suas irregularidades e outras imperfeições, elas adquirem um aspecto esteticamente agradável. O uso do forro de madeira contribui para a distribuição uniforme da umidade e a preservação do calor no ambiente, que, após o acabamento com esse material, fica impregnado de um agradável cheiro amadeirado. A opção ideal para a decoração de interiores é o pinho, que a natureza dotou de um agradável tom dourado que escurece com o tempo. Apesar de, em tese, o forro ser um material durável, como qualquer outro, são necessários cuidados adequados, o que prolongará sua vida útil. O principal componente do cuidado adequado é a pintura do forro, que protegerá o material de ressecamento, poeira e danos causados ​​por insetos, bem como de variações de temperatura e umidade. Em conexão com a relevância desta questão, neste artigo iremos responder à questão: “Como e com que pintar o forro de dentro de casa?”

Pintando o forro: a relevância do tema

Podemos falar muito sobre as vantagens da madeira como material de acabamento. É caracterizada pela capacidade de isolamento térmico e acústico e pela capacidade de ocultar visualmente as irregularidades da superfície a ser acabada, facilidade de instalação e, claro, durabilidade. Assim, o forro é caracterizado por todas as vantagens inerentes à madeira. No entanto, a madeira também tem suas próprias desvantagens, como tendência ao fogo, apodrecimento, bem como a suscetibilidade a danos por insetos e fungos. Nesse sentido, apesar de o forro ser um material durável, com o tempo ele perde suas características originais. Para evitar isso, os materiais de acabamento de madeira devem ter uma manutenção adequada, sendo uma das etapas a pintura do forro de madeira..

Importante! A pintura do forro é a etapa final das atividades de acabamento, porém, assim como a execução das demais etapas, deve ser abordada com a devida responsabilidade. A seleção da composição de tinta e verniz mais eficaz determina a vida útil do revestimento e sua capacidade de manter suas características originais de desempenho..

Foto de forro

Como pintar o forro: a escolha da composição da tinta e do verniz

O forro, que foi usado para revestir as fachadas dos edifícios, é o mais suscetível à destruição e envelhecimento. Isso se deve ao fato de ser constantemente influenciada por fatores ambientais negativos, como microrganismos presentes no ambiente que causam o apodrecimento da madeira, radiação ultravioleta, além de mudanças bruscas de temperatura e umidade, levando ao crescimento de mofo. Nesse sentido, para a decoração de exteriores, os especialistas recomendam o uso de forro feito de madeira de coníferas, que contém resina com propriedades anti-sépticas e evita o desenvolvimento de mofo e bolor. No entanto, ele também precisa ser tratado com formulações especiais para estender seu desempenho. Para o processamento do forro de madeira, são utilizadas composições funcionais e decorativas. O primeiro grupo inclui:

  • Retardantes de fogo – compostos funcionais usados ​​para reduzir a inflamabilidade do material. Devido ao fato de o forro de madeira ser um material perigoso para o fogo, o processamento com retardantes de fogo é uma medida obrigatória;

Importante! Segundo especialistas, o mais eficaz é o tratamento industrial de forros de madeira com retardantes de fogo, que envolve a aplicação de uma composição protetora sob alta pressão. A aplicação “faça você mesmo” de retardadores de fogo é considerada menos eficaz..

  • Composições bactericidas e anti-sépticas, penetrando na estrutura da madeira a uma profundidade de vários milímetros e evitando a sua destruição sob a influência de fatores ambientais agressivos como radiação ultravioleta, precipitação, bolor e podridão. Para o beneficiamento do forro de madeira dentro de casa, utilizam-se composições nas quais se indica sua finalidade para o trabalho interno;
  • Óleo de secagem – uma composição que proporciona proteção confiável da madeira contra a decomposição, além de conferir características repelentes à água. No entanto, as desvantagens do óleo secante, como um odor desagradável e um longo tempo de secagem para cada camada, limitam significativamente seu uso;
  • Vernizes acrílicos – tintas e vernizes que tenham características não só funcionais, mas também decorativas. São utilizadas para o acabamento do forro e são aplicadas em duas etapas: a primeira camada envolve a aplicação de um verniz transparente e a segunda – verniz com adição de um corante. A escolha de um verniz acrílico à base de água é ideal para quem deseja preservar a textura original do material;

  • Verniz de iate forma um revestimento confiável e durável de forro de madeira, que protege o material contra umidade, mofo e bolor, bem como da radiação ultravioleta. Devido à presença de solventes no verniz, é caracterizado por um odor desagradável, mas de rápida resistência ao desgaste. Faça a distinção entre vernizes mate, semi-mate e brilhantes. A desvantagem do verniz de iate é seu alto custo, mas corresponde plenamente à qualidade da composição. A este respeito, pintar o forro com verniz pode ser significativamente limitado;
  • Vernizes sintéticos – ao contrário dos vernizes acrílicos à base de água, são mais tóxicos, porém, durante a aplicação, conferem ao forro um brilho rico e uma superfície lisa. Pelo fato de a composição dos vernizes sintéticos incluir xileno e tolueno, ele só pode ser utilizado para trabalhos ao ar livre;
  • Uma alternativa vantajosa para vernizes é considerada formulações à base de cera, conferindo ao forro um brilho semi-mate. No entanto, o ponto limite em seu uso é a dificuldade de aplicação.

Se o primeiro grupo de fundos está focado em proteger o forro de fatores operacionais e estender os termos de seu uso, então o uso do segundo grupo – composições decorativas é relevante se você planeja mudar radicalmente o design da sala.

Composições decorativas para pintura de forro:

  • Pinturas à óleo, penetrando profundamente na estrutura da madeira e aumentando efetivamente sua resistência às influências ambientais negativas, incluindo a umidade. No entanto, eles são caracterizados por um tempo de secagem bastante longo, bem como uma perda gradual de cor durante o uso. Além disso, as peculiaridades da composição das tintas a óleo contribuem para que a permeabilidade da madeira ao ar seja reduzida e, portanto, só podem ser utilizadas para pintar elementos individuais no interior da sala;
  • Tintas acrilato suas características de desempenho são superiores às composições oleosas, o que garante uma maior preservação da cor e do brilho do forro de madeira. São caracterizados por alta elasticidade e, portanto, não trincam mesmo com mudanças significativas de temperatura e deformações, e a pintura do forro com tinta pode ser utilizada tanto para trabalhos externos quanto internos;
  • Esmaltes alquídicos permite pintar o forro em uma ampla gama de cores, tanto dentro quanto fora da sala. Após a pintura de um forro de madeira com esmalte alquídico, forma-se uma superfície brilhante na superfície do material, que pode desbotar com o tempo, o que leva à necessidade de repintura;
  • Tintas à base de água não esconde a textura da madeira, dando-lhe um acabamento mate. Eles são caracterizados pela ausência de um odor desagradável e um tempo de secagem rápido, mas são inferiores em confiabilidade aos vernizes. O mercado da construção oferece uma grande variedade de tintas e vernizes de base aquosa, entre os quais se destacam os esmaltes de fachada, impermeáveis ​​e laváveis, bem como os esmaltes destinados à decoração de interiores..

Importante! Para pintar o forro de madeira em um balneário ou sauna, os profissionais recomendam a escolha de impregnações ou vernizes especiais que protegem de forma confiável o revestimento decorativo de umidade e sujeira, e também não emitem componentes voláteis prejudiciais quando aquecidos.

Tecnologia de pintura de forro: instruções passo a passo

Independentemente da tinta que você escolher, pintar uma casa, em que o forro é o principal material de acabamento, exige a aderência à tecnologia de aplicação de tinta no forro. As medidas preparatórias desempenham um papel importante neste processo..

Quais são as medidas preparatórias: preparar o forro para a pintura

  • Em primeiro lugar, você precisa limpar o revestimento de tinta velha. Se a camada de tinta e verniz for mantida com firmeza suficiente, o forro pintado deve ser limpo com uma solução de refrigerante a 2%, o que ajudará a remover com eficácia a camada de tinta velha. Se ainda houver fragmentos de tinta na superfície do forro, eles não podem ser removidos, pois permitem dar ao forro uma textura nova e original;
  • Após a limpeza do forro, é necessário lixá-lo, para o qual se recomenda o uso não de um esmeril especializado, mas de uma lixa tradicional ou mesmo de pedra-pomes;
  • Após a trituração, trate o forro com óleo de linhaça;

Importante! Para melhorar o resultado do processamento do forro com óleo de linhaça, adicione 50 gramas de terebintina e pigmento seco à sua composição, que pode ser chumbo vermelho ou ocre;

  • A etapa final das medidas preparatórias é um primer, para o qual são utilizados primer para madeira ou compostos que serão utilizados para pintura posterior.

Importante! Os especialistas recomendam substituir o primer tradicional por um primer anti-séptico, o que aumentará ainda mais as características de proteção do forro de madeira tratado. Apesar de esta fase preparatória não ser obrigatória, os experientes especialistas não recomendam negligenciá-la, explicando pelo facto de certos tipos de madeira na zona dos nós serrados possuírem formações específicas – “bolsas de resina”, das quais a resina é libertada de vez em quando, reduzindo as propriedades protetoras da tinta ou anti-séptico. Atualmente, os fabricantes oferecem muitas variedades de primers: tanto para uso externo quanto interno, bem como primers especializados antifúngicos e antimofo que aumentam significativamente a vida útil de revestimentos de tintas e vernizes..

Tecnologia de pintura de forro

  • Pintar o forro, cujo vídeo de instrução acompanha abaixo, é um processo que não é difícil e pode ser realizado até mesmo por um iniciante. Mas, apesar disso, os especialistas recomendam seguir algumas dicas, que também podem ser encontradas neste artigo..
  • A tinta deve ser aplicada em camada fina, fazendo movimentos contínuos ao longo do painel de madeira. É importante que, no processo de pintura do forro, apenas as pontas das cerdas do pincel passem em sua superfície, mas não sua base;
  • Mesmo que a tinta ou verniz não cubra completamente a superfície do forro, não é recomendável aplicar uma camada muito espessa de composição de tinta e verniz, pois várias camadas finas proporcionarão um revestimento mais durável do que uma camada espessa;
  • Para pintar com eficácia sobre o forro em locais de difícil acesso, bem como na área de rodapés e platibandas, os especialistas recomendam o uso de um pincel mais fino, cujo diâmetro não ultrapasse 5 cm;
  • A próxima dica permitirá que você evite o aparecimento de marcas na superfície do forro recém-pintado. Para isso, a camada de acabamento de tinta deve ser aplicada de cima para baixo, o que permitirá alisar a superfície do forro recém-pintado da maneira mais eficiente possível..

Importante! No processo de pintura de superfícies verticais, para a decoração da qual foi utilizado forro de madeira, deve ser aplicada uma camada de tinta continuamente. Ao mesmo tempo, não é recomendável pintar no mesmo local mais de duas ou três vezes, pois isso fará com que a superfície pintada não seja suficientemente resistente e adquira um aspecto desleixado. Além disso, após a aplicação de cada camada, deve-se aguardar a secagem da mesma e, em seguida, proceder com a aplicação da próxima camada de tinta..

Algumas dicas úteis dos mestres

  • Para melhorar a qualidade da pintura realizada, siga os conselhos dos nossos especialistas.
  • Antes da pintura, bem como no processo de execução da obra, é necessário misturar bem a tinta, o que permitirá obter uniformidade de cor e brilho;
  • Para ter certeza de que a cor está correta, faça um teste de pintura, que envolve a aplicação de tinta em uma pequena área de uma placa não utilizada;
  • Para evitar irregularidades de cor e brilho, os especialistas não recomendam aplicar uma camada muito espessa de tintas e vernizes, substituindo-a por várias camadas mais finas;
  • O seguinte fato pode parecer surpreendente para alguém, mas às vezes, durante o tingimento do forro, você pode precisar de luvas tsigay. Os especialistas explicam isso pelo fato de que às vezes o forro de madeira pode alternar com tubos de metal e outros elementos de metal que são difíceis de pintar, o que se explica pelo fato de um lado estar no chão. Para facilitar o tingimento, basta virar a luva tsigay com o pelo para fora, colocar na mão e, mergulhando na tinta, usar no lugar do pincel. Este método acelera significativamente o processo de pintura e permite pintar até 5 metros de tubo em 1 minuto;
  • Os especialistas recomendam tingir o primer em uma cor que melhor corresponda à cor da pintura usada posteriormente;
  • Não se recomenda a execução de tintas e vernizes em dias ensolarados ou sob a influência da luz solar direta, que pode acelerar excessivamente o tempo de secagem da tinta e do verniz. Para evitar isso, não realize essas atividades em dias de sol e calor, bem como em dias de chuva. O tempo ideal para a realização de eventos de pintura e verniz é quente, nublado e calmo;

  • O ponto mais fraco nesse caso são as pontas das tábuas, por onde a água é absorvida mais rapidamente, causando danos à madeira. Isso leva a uma abordagem mais cuidadosa ao seu processamento, incluindo a aplicação de várias camadas de primer e materiais de pintura;
  • Um fato interessante é que no processo de repintura da fachada de um edifício (se não houver defeitos estruturais grosseiros), pode-se usar a mesma tonalidade ou outra. No entanto, é importante observar a regra de que é necessário usar a mesma tinta e verniz que era usado anteriormente..
  • A determinação dos tipos de pintura pode ser feita visualmente. Por exemplo, a tinta acrilato normalmente racha ao longo do grão e tem uma superfície semelhante a couro. Ao mesmo tempo, ele pode ser rasgado e até enrolado em um tubo, o que não afetará sua integridade de forma alguma. Já o anti-séptico é caracterizado por uma superfície brilhante. Uma superfície previamente pintada com um anti-séptico pode ser pintada com ele ou com tintas a óleo.

Dicas separadas para escolher tintas e vernizes:

  • Devido ao fato de que durante o processo de secagem as tintas a óleo mudam um pouco de cor, no processo de escolha da tonalidade da composição da tinta e do verniz dê preferência à mais escura;
  • Já as tintas acrílicas não mudam de cor durante o trabalho e não racham;
  • As tintas à base de água são ecológicas, mas são materiais mais caros. Tendo dado preferência a eles, você ficará surpreso com a vastidão da escolha da paleta de cores;
  • Com o aqualak, pré-pintar o forro com compostos hidro-repelentes e antiderrapantes, além de tratar o forro com anti-séptico e impregnação, o que aumentará a segurança ao fogo da madeira tratada;
  • Se for familiar com alergia, dê preferência ao mergulho, que é o material mais seguro;
  • Se você usa forro feito com madeiras valiosas e deseja enfatizar sua textura e naturalidade, dê preferência aos vernizes de poliuretano transparentes;
  • Para pintar o forro de madeira do camarim, use verniz alquídico-uretano ou tinta anti-séptica, cuja vida útil é superior a uma década. Eles protegerão a madeira de forma confiável contra podridão, mofo e bolor, além de aumentar suas características de repelência de água e sujeira..
  • Devido ao fato de que as tintas a óleo reduzem a permeabilidade da madeira ao ar, para criar um microclima ideal no ambiente, use um primer e aqualak acrílico, que protegerão a madeira da sujeira e do pó de forma confiável e enfatizarão sua beleza natural..
  • Lembre-se também de que após a aplicação do verniz se forma uma película translúcida na superfície do forro, a tinta contribui para a formação de uma película forte e as impregnações não são visíveis na superfície da madeira..

Como pintar o forro: a escolha do esquema de cores

Sobre a questão: “De que cor devo pintar o forro?”, então podemos dizer com segurança que não há uma resposta definitiva para isso, e a escolha das cores depende apenas de suas preferências.

Mas, apesar disso, em uma fase ou outra do desenvolvimento do design, certas tendências dominam, e no momento estão na “liderança” do branco, o que contribui não só para a expansão visual do espaço interno, mas também para aumentar o humor dos residentes.